08/06/2009 - 15h52min - Atualizado em 08/06/2009 - 15h52min

BR-319 pode não ser reconstruída por causa de um pássaro

Reforma de rodovia no AM ameaça nova espécie de gralha, alerta cientista. BR-319 cruza campos onde vive ave ainda desconhecida.

Iberê Thenório Do Globo Amazônia, em São Paulo

 

Uma gralha recém-descoberta no estado do Amazonas ainda nem foi batizada pelos cientistas, mas já está ameaçada. Ela só vive em um ambiente peculiar que margeia a rodovia BR-319, que liga Porto Velho, em Rondônia, a Manaus, no Amazonas.

 

Veja álbum de fotos dos animais dos campos amazônicos .

Atualmente, a estrada está abandonada e intransitável, mas sua reforma está dentro do cronograma do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Com a rodovia voltando a funcionar, a ave tende a desaparecer, pois pode não resistir às queimadas e desmatamentos que começarão a ocorrer na região.

 

Foto: Mario Cohn-Haft/Arquivo Pessoal

Nova espécie vive nas bordas dos campos naturais amazônicos que margeiam a rodovia Manaus-Porto Velho. (Foto: Mario Cohn-Haft/Arquivo Pessoal)

Quem faz o alerta é o ornitólogo – especialista em aves – que descobriu a nova espécie, Mario Cohn-Haft. “Levando em consideração os precedentes que temos na Amazônia, a ameaça é enorme”, afirma o pesquisador, que trabalha no Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia).


“Todos os exemplos que temos de asfaltamento de estradas na Amazônia levaram a muita degradação ambiental. Não temos porque acreditar que neste caso será diferente. Só que ao longo da BR-319 perderemos animais e plantas que não ocorrem em nenhum outro lugar do planeta”, alerta. 

Entre a floresta e o cerrado

A nova gralha descoberta vive entre os rios Madeira e Purus, justamente no traçado da BR-319. Como outras gralhas, é grande em relação a outros pássaros, colorida, barulhenta e anda em bandos. Ela habita as bordas dos grandes campos naturais que ocorrem na região, em uma faixa estreita de vegetação que é uma mistura entre cerrado e floresta.

Segundo Cohn-Haft, são justamente essas matas ralas beirando o campo que tendem a desaparecer se começarem a ocorrer queimadas na região. “A ave depende totalmente dessa vegetação única. Quando se queima o campo, é eliminada a transição e é acentuada a diferença entre campo e mata”, explica.

Os hábitos da gralha foram estudados a fundo pelo pesquisador Marcelo Augusto Santos Jr, orientado por Cohn-Haft. Ele descobriu que a ave coloca seu ninho sempre próximo à margem dos campos, em capões de mata. Somando toda a área que pode ser ocupada pela espécie, concluiu-se que esse espaço é tão pequeno que a ave já pode ser considerada vulnerável à extinção.

Com a ocupação da estrada, essa ameaça torna-se real. “Só se precisa permitir que gente chegue perto para destruir o ambiente dela. O ser humano parece não saber conviver com campos naturais sem queimá-los. Os campos próximos à cidade de Humaitá, por exemplo, não hospedam a gralha porque queimam todo ano”, diz Cohn-Haft. 

 

Foto: Mario Cohn-Haft

Parte dos campos amazônicos já está sendo destruída. (Foto: Mario Cohn-Haft)

Aventura amazônica

A descoberta da nova ave fez parte de uma via-crúcis que o cientista fez pelo Amazonas em busca dos campos da região. Desde a década de 1990, ele olhava os mapas e desconfiava de que espécies novas poderiam ocorrer nos campos entre os rios Madeira e Purus, mas o acesso ao local era inviável. Não havia estradas nem rios que ajudassem a chegar lá.

“Em 1997, convenci alguns amigos a rachar umas horas de vôo, para ver de perto. Acho que fomos os primeiros cientistas a ver aqueles campos. Não havia nenhum sinal de gente, estava muito longe de tudo. Ainda hoje, essas campinas são muito pouco estudadas”, relata.

Depois, disso, o pesquisador tentou chegar a esses campos por terra. Foram três tentativas frustradas. “Sempre alguma coisa dava errado. O carro quebrou, caiu o hélice da canoa, e na terceira tentativa, tivemos que dormir no chão do mato antes de finalmente chegar, no dia seguinte.”

O perrengue, contudo, valeu a pena. Em 2003, o ornitólogo viu pela primeira vez a gralha desconhecida, mas não conseguiu chegar perto dela. Foi apenas em 2005, depois de caminhar mais de 18 quilômetros em uma estrada de terra em que o carro não conseguiu entrar, que Cohn-Haft pôde capturar a ave e compará-la com as espécies já estudadas. Foi só então que ele conseguiu comprovar tratar-se de um animal jamais visto. 

Espécies inéditas

A região cortada pela BR-319 é uma das mais preservadas da Amazônia, mas também uma das menos estudadas pelos cientistas. Segundo o especialista do Inpa, há várias outras espécies de plantas e animais que já foram descobertos na região, mas ainda nem foram nomeados. “Se nos poucos trabalhos que desenvolvemos na região já encontramos três aves, um macaco e uma palmeira, todos novos para a ciência, é muito natural supor que ainda tem muita coisa a ser descoberta nesse lugar”, prevê.

comentários

COMENTÁRIOS


publicidade
RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/07/2014 ás 14:16:00

Rondônia: Acusados de matar criança são pronunciados pela Justiça

Um dos réus é avó da vítima.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 30/07/2014 ás 14:12:00

O Tempo: ‘Jeitinho’ cria nova carreira para quem não passar na OAB

Apesar da baixa aprovação no exame da OAB, Chaves informa ter entregue, em sete anos na diretoria da OAB, 50 mil carteiras de advogados somente para Minas Gerais.

POLíTICA | matéria escrita em 30/07/2014 ás 14:01:00

Agentes penitenciários e PMs: “PEC 300 e 308 serão prioridades”, diz candidata a deputada federal Scheilla Cassol

De acordo com um estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT), o trabalho desenvolvido pelos agentes penitenciários é o segundo mais estressante do mundo.

POLíTICA | matéria escrita em 30/07/2014 ás 13:58:00

Campanha eleitoral em órgãos públicos é proibida, alerta PRE

Quem utilizar repartições para propaganda eleitoral poderá ter pena de detenção de seis meses e multa no valor de dois a oito mil reais.

GERAL | matéria escrita em 30/07/2014 ás 11:34:00

Sintraer negocia retroativo do realinhamento dos servidores estaduais com o Executivo

Segundo Paulo Durand está pendente o pagamento do retroativo do realinhamento referente ao período de janeiro a maio/2013.

GERAL | matéria escrita em 29/07/2014 ás 16:57:00

DIAP aponta pela sétima vez senador Valdir Raupp como um dos cem parlamentares mais influentes do Congresso Nacional

Pela pesquisa, o DIAP classifica os parlamentares em cinco categorias: debatedores, articuladores/organizadores, formuladores.

GERAL | matéria escrita em 29/07/2014 ás 16:55:00

Carmênio lança livro de poesia na Taba do Cacique

Sobre a obra que vai ser lançada, disse o articulista cultural Antônio Serpa do Amaral Filho: “As mãos de Carmênio nos trazem seus escritos.

POLíTICA | matéria escrita em 29/07/2014 ás 16:52:00

PAINEL POLÍTICO -ALAN ALEX

Julgamento de Expedito pode demorar mais um pouco.

GERAL | matéria escrita em 29/07/2014 ás 16:25:00

Vilhena: por telefone, golpista tenta extorquir familiares de internados em UTI

Estelionatário pede depósitos para pagar exames.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 29/07/2014 ás 16:09:00

Liminar proíbe extração de diamantes na Reserva Indígena Roosevelt e em seu entorno

O MPF conseguiu que a Justiça suspendesse a extração de diamantes que vem sendo feita na área, considerada uma das cinco maiores minas de diamantes do mundo.

GERAL | matéria escrita em 29/07/2014 ás 16:02:00

Funcionários e clientes do Itaú da zona Leste de Porto Velho clamam por socorro

Em nova visita àquela unidade, realizada ontem, dia 28/7, os diretores do Sindicato José Toscano (administrativo) e Wanderson Modesto (Esportes).

GERAL | matéria escrita em 29/07/2014 ás 16:01:00

Sindicato consegue suspensão de demissão de funcionária do Santander em Rondônia

A vitória foi conquistada pela empregada por meio do Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (SEEB-RO).

GERAL | matéria escrita em 29/07/2014 ás 15:58:00

MP discute problemas das áreas de educação e saúde no Distrito de Demarcação na Justiça Rápida Itinerante

Os moradores também reclamaram da falta de médico no posto de saúde do distrito, cujo último atendimento ocorreu em outubro de 2013.

POLíTICA | matéria escrita em 00/00/0000 ás 00:00:00

Resenha política

Robson Oliveira

GERAL | matéria escrita em 29/07/2014 ás 11:27:00

Loteamentos irregulares são alvo de ação pelo Ministério Público do Estado de Rondônia

A ação foi ajuizada após instauração de inquérito civil público para apurar a regularidade ambiental e urbanística dos loteamentos existentes no município.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com