08/06/2009 - 15h52min - Atualizado em 08/06/2009 - 15h52min

BR-319 pode não ser reconstruída por causa de um pássaro

Reforma de rodovia no AM ameaça nova espécie de gralha, alerta cientista. BR-319 cruza campos onde vive ave ainda desconhecida.

Iberê Thenório Do Globo Amazônia, em São Paulo

 

Uma gralha recém-descoberta no estado do Amazonas ainda nem foi batizada pelos cientistas, mas já está ameaçada. Ela só vive em um ambiente peculiar que margeia a rodovia BR-319, que liga Porto Velho, em Rondônia, a Manaus, no Amazonas.

 

Veja álbum de fotos dos animais dos campos amazônicos .

Atualmente, a estrada está abandonada e intransitável, mas sua reforma está dentro do cronograma do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Com a rodovia voltando a funcionar, a ave tende a desaparecer, pois pode não resistir às queimadas e desmatamentos que começarão a ocorrer na região.

 

Foto: Mario Cohn-Haft/Arquivo Pessoal

Nova espécie vive nas bordas dos campos naturais amazônicos que margeiam a rodovia Manaus-Porto Velho. (Foto: Mario Cohn-Haft/Arquivo Pessoal)

Quem faz o alerta é o ornitólogo – especialista em aves – que descobriu a nova espécie, Mario Cohn-Haft. “Levando em consideração os precedentes que temos na Amazônia, a ameaça é enorme”, afirma o pesquisador, que trabalha no Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia).


“Todos os exemplos que temos de asfaltamento de estradas na Amazônia levaram a muita degradação ambiental. Não temos porque acreditar que neste caso será diferente. Só que ao longo da BR-319 perderemos animais e plantas que não ocorrem em nenhum outro lugar do planeta”, alerta. 

Entre a floresta e o cerrado

A nova gralha descoberta vive entre os rios Madeira e Purus, justamente no traçado da BR-319. Como outras gralhas, é grande em relação a outros pássaros, colorida, barulhenta e anda em bandos. Ela habita as bordas dos grandes campos naturais que ocorrem na região, em uma faixa estreita de vegetação que é uma mistura entre cerrado e floresta.

Segundo Cohn-Haft, são justamente essas matas ralas beirando o campo que tendem a desaparecer se começarem a ocorrer queimadas na região. “A ave depende totalmente dessa vegetação única. Quando se queima o campo, é eliminada a transição e é acentuada a diferença entre campo e mata”, explica.

Os hábitos da gralha foram estudados a fundo pelo pesquisador Marcelo Augusto Santos Jr, orientado por Cohn-Haft. Ele descobriu que a ave coloca seu ninho sempre próximo à margem dos campos, em capões de mata. Somando toda a área que pode ser ocupada pela espécie, concluiu-se que esse espaço é tão pequeno que a ave já pode ser considerada vulnerável à extinção.

Com a ocupação da estrada, essa ameaça torna-se real. “Só se precisa permitir que gente chegue perto para destruir o ambiente dela. O ser humano parece não saber conviver com campos naturais sem queimá-los. Os campos próximos à cidade de Humaitá, por exemplo, não hospedam a gralha porque queimam todo ano”, diz Cohn-Haft. 

 

Foto: Mario Cohn-Haft

Parte dos campos amazônicos já está sendo destruída. (Foto: Mario Cohn-Haft)

Aventura amazônica

A descoberta da nova ave fez parte de uma via-crúcis que o cientista fez pelo Amazonas em busca dos campos da região. Desde a década de 1990, ele olhava os mapas e desconfiava de que espécies novas poderiam ocorrer nos campos entre os rios Madeira e Purus, mas o acesso ao local era inviável. Não havia estradas nem rios que ajudassem a chegar lá.

“Em 1997, convenci alguns amigos a rachar umas horas de vôo, para ver de perto. Acho que fomos os primeiros cientistas a ver aqueles campos. Não havia nenhum sinal de gente, estava muito longe de tudo. Ainda hoje, essas campinas são muito pouco estudadas”, relata.

Depois, disso, o pesquisador tentou chegar a esses campos por terra. Foram três tentativas frustradas. “Sempre alguma coisa dava errado. O carro quebrou, caiu o hélice da canoa, e na terceira tentativa, tivemos que dormir no chão do mato antes de finalmente chegar, no dia seguinte.”

O perrengue, contudo, valeu a pena. Em 2003, o ornitólogo viu pela primeira vez a gralha desconhecida, mas não conseguiu chegar perto dela. Foi apenas em 2005, depois de caminhar mais de 18 quilômetros em uma estrada de terra em que o carro não conseguiu entrar, que Cohn-Haft pôde capturar a ave e compará-la com as espécies já estudadas. Foi só então que ele conseguiu comprovar tratar-se de um animal jamais visto. 

Espécies inéditas

A região cortada pela BR-319 é uma das mais preservadas da Amazônia, mas também uma das menos estudadas pelos cientistas. Segundo o especialista do Inpa, há várias outras espécies de plantas e animais que já foram descobertos na região, mas ainda nem foram nomeados. “Se nos poucos trabalhos que desenvolvemos na região já encontramos três aves, um macaco e uma palmeira, todos novos para a ciência, é muito natural supor que ainda tem muita coisa a ser descoberta nesse lugar”, prevê.

comentários
publicidade

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:59:00

Corte Especial analisa resolução que regula o processamento de reclamação no STJ

O objetivo era evitar a manutenção de decisões conflitantes a respeito da interpretação da legislação infraconstitucional no âmbito do Judiciário.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:57:00

União estável é tema da nova edição de Jurisprudência em Teses do STJ

Uma delas define que a existência de casamento válido não obsta o reconhecimento da união estável, desde que haja separação de fato ou judicial entre os casados

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:56:00

Nome do advogado que utiliza certificado digital deve constar na procuração

O tema foi reunido pela Pesquisa Pronta, ferramenta disponibilizada no site do STJ para facilitar o trabalho de quem deseja conhecer o entendimento da corte sobre casos semelhantes.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:53:00

Escola Judicial do TJRO realiza sexto módulo do Curso sobre o novo CPC

Esses primeiros cinco módulos apresentaram as mudanças trazidas pela Lei 13.105/2015, que instituiu o novo CPC.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:51:00

Mantida prisão preventiva do ex-deputado federal André Vargas

Segundo a defesa do deputado, a prisão preventiva não se justifica porque os fatos investigados teriam ocorrido até 2013 e não há risco de influência política nas apurações, pois o político se desfiliou do Partido dos Trabalhadores em abril de 2014 e perd

GERAL | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:48:00

Uso de câmeras de monitoramento ajuda a reduzir criminalidade em Machadinho do Oeste

Segundos dados da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), houve redução de aproximadamente 28% nos crimes de homicídio.

GERAL | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:46:00

Basa vai investir até R$ 1 bi no agronegócio rondoniense em 2016

O superintendente anunciou para 1º de março a presença do presidente da instituição, Marinaldo Melo, em Rondônia, para assinar com o governador Confúcio Moura Termo de Cooperação .

GERAL | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:44:00

FORÇA TAREFA SANEARÁ PRECATÓRIO DA ISONOMIA DO SINTERO EM BRASÍLIA

POR: DOMINGOS BORGES DA SILVA

POLíTICA | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:40:00

Maurão anuncia que novo prédio da Assembleia será entregue neste ano

Durante entrevista, presidente disse que obra segue em ritmo acelerado...

POLíTICA | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:37:00

Assembleia Legislativa reabre os trabalhos na próxima terça-feira

Às 9h o presidente da Casa de Leis, Maurão de Carvalho, recebe a imprensa para um café da manhã.

POLíTICA | matéria escrita em 11/02/2016 ás 15:32:00

Maurão de Carvalho recebe projeto básico do TCE criando plantão pedagógico

Assembleia, MP, TJ e Corte de Contas promoverão evento voltado aos gestores municipais em final de mandato.

GERAL | matéria escrita em 11/02/2016 ás 12:40:00

Seu filho possui TDAH? Entenda o Transtorno do Déficit de Atenção e aprenda a identificar seus sintomas

Especialista esclarece as principais dúvidas e orienta a hora certa de procurar ajuda médica.

GERAL | matéria escrita em 11/02/2016 ás 12:38:00

Alteradas as regras de renegociação da dívida de estados e municípios

Uma das mudanças põe fim à exigência da desistência de ações judiciais relativas ao endividamento para ter direito à revisão das dívidas com a União.

GERAL | matéria escrita em 11/02/2016 ás 12:35:00

Validade de receita para retirar remédios do Farmácia Popular sobe para 180 dias

Segundo o Ministério da Saúde, a ampliação tem o objetivo de equiparar os prazos das receitas emitidas e atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) com as receitas emitidas e atendidas pela rede credenciada do Farmácia Popular.

GERAL | matéria escrita em 11/02/2016 ás 12:34:00

Vacina contra Zika pode ser desenvolvida em até um ano, diz ministro

No próximo sábado (13), uma mobilização nacional de combate ao Aedes aegypti vai levar cerca de 220 mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica às ruas.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com