08/06/2009 - 15h52min - Atualizado em 08/06/2009 - 15h52min

BR-319 pode não ser reconstruída por causa de um pássaro

Reforma de rodovia no AM ameaça nova espécie de gralha, alerta cientista. BR-319 cruza campos onde vive ave ainda desconhecida.

Iberê Thenório Do Globo Amazônia, em São Paulo

 

Uma gralha recém-descoberta no estado do Amazonas ainda nem foi batizada pelos cientistas, mas já está ameaçada. Ela só vive em um ambiente peculiar que margeia a rodovia BR-319, que liga Porto Velho, em Rondônia, a Manaus, no Amazonas.

 

Veja álbum de fotos dos animais dos campos amazônicos .

Atualmente, a estrada está abandonada e intransitável, mas sua reforma está dentro do cronograma do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Com a rodovia voltando a funcionar, a ave tende a desaparecer, pois pode não resistir às queimadas e desmatamentos que começarão a ocorrer na região.

 

Foto: Mario Cohn-Haft/Arquivo Pessoal

Nova espécie vive nas bordas dos campos naturais amazônicos que margeiam a rodovia Manaus-Porto Velho. (Foto: Mario Cohn-Haft/Arquivo Pessoal)

Quem faz o alerta é o ornitólogo – especialista em aves – que descobriu a nova espécie, Mario Cohn-Haft. “Levando em consideração os precedentes que temos na Amazônia, a ameaça é enorme”, afirma o pesquisador, que trabalha no Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia).


“Todos os exemplos que temos de asfaltamento de estradas na Amazônia levaram a muita degradação ambiental. Não temos porque acreditar que neste caso será diferente. Só que ao longo da BR-319 perderemos animais e plantas que não ocorrem em nenhum outro lugar do planeta”, alerta. 

Entre a floresta e o cerrado

A nova gralha descoberta vive entre os rios Madeira e Purus, justamente no traçado da BR-319. Como outras gralhas, é grande em relação a outros pássaros, colorida, barulhenta e anda em bandos. Ela habita as bordas dos grandes campos naturais que ocorrem na região, em uma faixa estreita de vegetação que é uma mistura entre cerrado e floresta.

Segundo Cohn-Haft, são justamente essas matas ralas beirando o campo que tendem a desaparecer se começarem a ocorrer queimadas na região. “A ave depende totalmente dessa vegetação única. Quando se queima o campo, é eliminada a transição e é acentuada a diferença entre campo e mata”, explica.

Os hábitos da gralha foram estudados a fundo pelo pesquisador Marcelo Augusto Santos Jr, orientado por Cohn-Haft. Ele descobriu que a ave coloca seu ninho sempre próximo à margem dos campos, em capões de mata. Somando toda a área que pode ser ocupada pela espécie, concluiu-se que esse espaço é tão pequeno que a ave já pode ser considerada vulnerável à extinção.

Com a ocupação da estrada, essa ameaça torna-se real. “Só se precisa permitir que gente chegue perto para destruir o ambiente dela. O ser humano parece não saber conviver com campos naturais sem queimá-los. Os campos próximos à cidade de Humaitá, por exemplo, não hospedam a gralha porque queimam todo ano”, diz Cohn-Haft. 

 

Foto: Mario Cohn-Haft

Parte dos campos amazônicos já está sendo destruída. (Foto: Mario Cohn-Haft)

Aventura amazônica

A descoberta da nova ave fez parte de uma via-crúcis que o cientista fez pelo Amazonas em busca dos campos da região. Desde a década de 1990, ele olhava os mapas e desconfiava de que espécies novas poderiam ocorrer nos campos entre os rios Madeira e Purus, mas o acesso ao local era inviável. Não havia estradas nem rios que ajudassem a chegar lá.

“Em 1997, convenci alguns amigos a rachar umas horas de vôo, para ver de perto. Acho que fomos os primeiros cientistas a ver aqueles campos. Não havia nenhum sinal de gente, estava muito longe de tudo. Ainda hoje, essas campinas são muito pouco estudadas”, relata.

Depois, disso, o pesquisador tentou chegar a esses campos por terra. Foram três tentativas frustradas. “Sempre alguma coisa dava errado. O carro quebrou, caiu o hélice da canoa, e na terceira tentativa, tivemos que dormir no chão do mato antes de finalmente chegar, no dia seguinte.”

O perrengue, contudo, valeu a pena. Em 2003, o ornitólogo viu pela primeira vez a gralha desconhecida, mas não conseguiu chegar perto dela. Foi apenas em 2005, depois de caminhar mais de 18 quilômetros em uma estrada de terra em que o carro não conseguiu entrar, que Cohn-Haft pôde capturar a ave e compará-la com as espécies já estudadas. Foi só então que ele conseguiu comprovar tratar-se de um animal jamais visto. 

Espécies inéditas

A região cortada pela BR-319 é uma das mais preservadas da Amazônia, mas também uma das menos estudadas pelos cientistas. Segundo o especialista do Inpa, há várias outras espécies de plantas e animais que já foram descobertos na região, mas ainda nem foram nomeados. “Se nos poucos trabalhos que desenvolvemos na região já encontramos três aves, um macaco e uma palmeira, todos novos para a ciência, é muito natural supor que ainda tem muita coisa a ser descoberta nesse lugar”, prevê.

comentários
publicidade

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
POLíTICA | matéria escrita em 23/07/2016 ás 16:58:00

Candidatos, partidos e coligações devem manter Justiça Eleitoral informada sobre doações eleitorais

Esse envio deve respeitar o prazo de 72 horas do recebimento desses recursos. Os dados serão divulgados na internet.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/07/2016 ás 12:35:00

Cultura da sentença dificulta métodos de mediação no País, diz especialista

Em preparação para a I Jornada sobre Prevenção e Solução Extrajudicial de Litígios, o professor Kazuo Watanabe afirmou que o País ainda utiliza pouco os métodos de solução fora do Judiciário devido a uma “cultura da sentença”...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/07/2016 ás 12:30:00

Turma mantém acordo entre concessionária e ex-diretor assistido por advogado

Os ministros mantiveram o entendimento regional de que não houve prejuízo ao empregado.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/07/2016 ás 12:26:00

Norma coletiva da Itambé que exclui a PLR para quem pede demissão é inválida

A Turma restabeleceu sentença que considerou inválida a norma coletiva que excluía o pagamento da parcela a empregados que pedissem rescisão contratual antes da data da distribuição dos lucros.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/07/2016 ás 12:07:00

Solução premiada potencializa uso do PJe em dispositivos móveis

Com o PJe Mobile, nome dado ao projeto, os usuários do sistema poderão utilizar em dispositivos móveis funcionalidades do PJe antes disponíveis apenas com o uso de certificação digital, em desktops e laptops.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/07/2016 ás 12:02:00

Sistema de Justiça une esforços contra o trabalho infantil

Como a maioria absoluta delas (2,8 milhões de meninos e meninas) trabalha de maneira informal, o Estado tem dificuldade em fiscalizar e coibir a prática.

POLíTICA | matéria escrita em 23/07/2016 ás 11:54:00

MP, TRE e OAB lançam nesta segunda-feira a campanha Votar é Legal

A campanha “Votar é Legal, que terá como público-alvo os alunos do ensino médio de escolas públicas e privadas com o objetivo mostrar importância do voto consciente, além de ressaltar a necessidade do combate à corrupção.

GERAL | matéria escrita em 23/07/2016 ás 11:40:00

2ª Portoagro apresenta programação técnica e cultural nesta segunda-feira(25)

A feira pretende transformar Porto Velho na capital do agronegócio e apresentar todas as potencialidades da região.

GERAL | matéria escrita em 23/07/2016 ás 11:36:00

Comitê Gestor do TRT14 analisa proposta orçamentária de 2017

A proposta orçamentária para 2017 da Justiça do Trabalho nos estados de Rondônia e Acre foi pauta de reunião com a participação do Comitê Gestor Regional de 1º e 2º Graus do TRT.

POLíCIA | matéria escrita em 23/07/2016 ás 11:29:00

Pela 2ª vez, homem volta para a cadeia após descumprir medidas judiciais e tentar comprar vítimas

Os mandados foram expedidos em razão de suspeitas concretas de fraude processual praticada pelos investigados em ação penal que tramita na Vara Criminal de Ouro Preto do Oeste.

GERAL | matéria escrita em 23/07/2016 ás 11:29:00

Mais de 1,5 mil cavaleiros abrem oficialmente a Expoari

Com a participação expressiva de várias comitivas, a Associação dos Pecuaristas de Ariquemes, organizadora da Expoari, contabiliza recorde de público na cavalgada de abertura da festa.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/07/2016 ás 11:23:00

#ÉdeLei, por Andrey Cavalcante

“Quem trabalha pelos direitos dos outros precisa ter os seus direitos respeitados”.

POLíTICA | matéria escrita em 23/07/2016 ás 11:25:00

Vilhena: PSDB indica e vereadora confirma ter aceitado ser candidata a vice de Japonês

Postulante do PV terá que decidir se aceita indicação.

POLíCIA | matéria escrita em 23/07/2016 ás 11:21:00

Encapuzado que deu entrevista dizendo ser do “Comando Vermelho” é preso em Vilhena

Segundo a polícia, Rapazes iriam explodir caixas eletrônicos em Cerejeiras.

GERAL | matéria escrita em 23/07/2016 ás 11:17:00

Incra/RO repassa R$ 2,5 milhões a convênio com governo estadual

A autarquia federal efetuou o pagamento por meio do convênio 795.040/2013, restando quitar R$ 6.217.800 ao governo estadual até o fim do contrato.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com