08/06/2009 - 15h52min - Atualizado em 08/06/2009 - 15h52min

BR-319 pode não ser reconstruída por causa de um pássaro

Reforma de rodovia no AM ameaça nova espécie de gralha, alerta cientista. BR-319 cruza campos onde vive ave ainda desconhecida.

Iberê Thenório Do Globo Amazônia, em São Paulo

 

Uma gralha recém-descoberta no estado do Amazonas ainda nem foi batizada pelos cientistas, mas já está ameaçada. Ela só vive em um ambiente peculiar que margeia a rodovia BR-319, que liga Porto Velho, em Rondônia, a Manaus, no Amazonas.

 

Veja álbum de fotos dos animais dos campos amazônicos .

Atualmente, a estrada está abandonada e intransitável, mas sua reforma está dentro do cronograma do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Com a rodovia voltando a funcionar, a ave tende a desaparecer, pois pode não resistir às queimadas e desmatamentos que começarão a ocorrer na região.

 

Foto: Mario Cohn-Haft/Arquivo Pessoal

Nova espécie vive nas bordas dos campos naturais amazônicos que margeiam a rodovia Manaus-Porto Velho. (Foto: Mario Cohn-Haft/Arquivo Pessoal)

Quem faz o alerta é o ornitólogo – especialista em aves – que descobriu a nova espécie, Mario Cohn-Haft. “Levando em consideração os precedentes que temos na Amazônia, a ameaça é enorme”, afirma o pesquisador, que trabalha no Inpa (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia).


“Todos os exemplos que temos de asfaltamento de estradas na Amazônia levaram a muita degradação ambiental. Não temos porque acreditar que neste caso será diferente. Só que ao longo da BR-319 perderemos animais e plantas que não ocorrem em nenhum outro lugar do planeta”, alerta. 

Entre a floresta e o cerrado

A nova gralha descoberta vive entre os rios Madeira e Purus, justamente no traçado da BR-319. Como outras gralhas, é grande em relação a outros pássaros, colorida, barulhenta e anda em bandos. Ela habita as bordas dos grandes campos naturais que ocorrem na região, em uma faixa estreita de vegetação que é uma mistura entre cerrado e floresta.

Segundo Cohn-Haft, são justamente essas matas ralas beirando o campo que tendem a desaparecer se começarem a ocorrer queimadas na região. “A ave depende totalmente dessa vegetação única. Quando se queima o campo, é eliminada a transição e é acentuada a diferença entre campo e mata”, explica.

Os hábitos da gralha foram estudados a fundo pelo pesquisador Marcelo Augusto Santos Jr, orientado por Cohn-Haft. Ele descobriu que a ave coloca seu ninho sempre próximo à margem dos campos, em capões de mata. Somando toda a área que pode ser ocupada pela espécie, concluiu-se que esse espaço é tão pequeno que a ave já pode ser considerada vulnerável à extinção.

Com a ocupação da estrada, essa ameaça torna-se real. “Só se precisa permitir que gente chegue perto para destruir o ambiente dela. O ser humano parece não saber conviver com campos naturais sem queimá-los. Os campos próximos à cidade de Humaitá, por exemplo, não hospedam a gralha porque queimam todo ano”, diz Cohn-Haft. 

 

Foto: Mario Cohn-Haft

Parte dos campos amazônicos já está sendo destruída. (Foto: Mario Cohn-Haft)

Aventura amazônica

A descoberta da nova ave fez parte de uma via-crúcis que o cientista fez pelo Amazonas em busca dos campos da região. Desde a década de 1990, ele olhava os mapas e desconfiava de que espécies novas poderiam ocorrer nos campos entre os rios Madeira e Purus, mas o acesso ao local era inviável. Não havia estradas nem rios que ajudassem a chegar lá.

“Em 1997, convenci alguns amigos a rachar umas horas de vôo, para ver de perto. Acho que fomos os primeiros cientistas a ver aqueles campos. Não havia nenhum sinal de gente, estava muito longe de tudo. Ainda hoje, essas campinas são muito pouco estudadas”, relata.

Depois, disso, o pesquisador tentou chegar a esses campos por terra. Foram três tentativas frustradas. “Sempre alguma coisa dava errado. O carro quebrou, caiu o hélice da canoa, e na terceira tentativa, tivemos que dormir no chão do mato antes de finalmente chegar, no dia seguinte.”

O perrengue, contudo, valeu a pena. Em 2003, o ornitólogo viu pela primeira vez a gralha desconhecida, mas não conseguiu chegar perto dela. Foi apenas em 2005, depois de caminhar mais de 18 quilômetros em uma estrada de terra em que o carro não conseguiu entrar, que Cohn-Haft pôde capturar a ave e compará-la com as espécies já estudadas. Foi só então que ele conseguiu comprovar tratar-se de um animal jamais visto. 

Espécies inéditas

A região cortada pela BR-319 é uma das mais preservadas da Amazônia, mas também uma das menos estudadas pelos cientistas. Segundo o especialista do Inpa, há várias outras espécies de plantas e animais que já foram descobertos na região, mas ainda nem foram nomeados. “Se nos poucos trabalhos que desenvolvemos na região já encontramos três aves, um macaco e uma palmeira, todos novos para a ciência, é muito natural supor que ainda tem muita coisa a ser descoberta nesse lugar”, prevê.

comentários

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
POLíTICA | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:55:00

Nilton Capixaba participa de culto em homenagem à mulher na Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, participou e enalteceu a importância do papel da mulher na família, na política e principalmente para o desenvolvimento do país.

GERAL | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:48:00

Prefeito faz vistoria na obra de implantação da rede de drenagem pluvial no bairro Marcos Freire

Após o estudo topográfico da região onde estão localizadas as onze ruas que receberão a rede de drenagem pluvial, a empresa responsável pelo serviço iniciou a fase de escavação.

GERAL | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:41:00

BASA quer triplicar crédito para assentados de Rondônia

O Incra participa do Pronaf também no processo de emissão de Declaração de Aptidão ao Pronaf- DAP, documento que credencia o acesso ao crédito.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:36:00

Vai a sanção pena de até 30 anos para assassinato de mulheres

Define feminicídio como o assassinato de mulher em razão de gênero, assim considerada quando o crime envolver violência doméstica ou familiar e menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

GERAL | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:31:00

CRMV-RO alerta sociedade sobre adaptação de estabelecimentos veterinários

Outros estabelecimentos, inclusive no interior do estado, também já estão recebendo a visita dos fiscais para que se adéqüem às duas Resoluções.

GERAL | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:29:00

União trava R$ 736 milhões de obras municipais em Rondônia e preocupa prefeitos

Segundo a Arom, o total de Restos a Pagar não processados é de R$ 663 milhões.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:24:00

CNJ veta advocacia indireta por parente de magistrado

O plenário do CNJ deliberou a matéria nesta terça-feira (3), durante a 203ª Sessão Ordinária.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:21:00

Conheça os cursos oferecidos pela Escola Nacional de Advocacia em 2015

Os novos cursos de pós-graduação da Escola Nacional de Advocacia terão como foco a advocacia eleitoral, direito imobiliário e urbanístico, direito do trabalho e previdenciário e direito processual civil à luz do Novo CPC.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:19:00

Plenário do CNJ aprova recomendação sobre uso exclusivo dos sistemas eletrônicos

A proposta de recomendação, que foi aprovada previamente pela Comissão Permanente de Tecnologia da Informação e Infraestrutura do CNJ, tem o objetivo de reduzir ou eliminar o envio de ofícios de papel.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:15:00

Conselho ratifica liminar que define o reajuste automático de remuneração para a magistratura estadual

Para Gilberto Valente Martins, a medida é fundamental por dois motivos: garante a remuneração correta e unificada para toda magistratura e limita o teto remuneratório, como a Constituição Federal prevê, evitando ingerências políticas.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:12:00

STF extigue punibilidade de José Genoino por cumprimento de requisitos para indulto

Ele recebeu indulto da presidente Dilma.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 04/03/2015 ás 19:06:00

Justiça determina pagamento imediato de salários atrasados a professores da ULBRA

Ainda intimou a Faculdade para cumprimento imediato da decisão, sob pena de multa diária no valor de R$ 1.000,00, limitados a R$ 100.000,00, que será revertida em favor dos substituídos.

POLíTICA | matéria escrita em 04/03/2015 ás 18:52:00

Laerte cobra mais ação do Governo em favor dos agricultores

Deputado lê carta que recebeu de um proprietário de agroindústria descontente com o Governo.

POLíTICA | matéria escrita em 04/03/2015 ás 18:47:00

Leo Moraes diz que falta gestão na Prefeitura de Porto Velho

Termos de compromissos foram rescindidos e a capital perdeu R$ 151 milhões nos últimos anos.

POLíTICA | matéria escrita em 04/03/2015 ás 18:44:00

Deputado Lazinho da Fetagro repudia prisão de sindicalista em Rondônia

Deputado afirma que bandido aguarda julgamento em liberdade, enquanto trabalhador é preso.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2012 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com