/ geral / fies

09/11/2016 - 12h26min - Atualizado em 09/11/2016 - 12h26min

Deputados aprovam mudanças nas regras de financiamento do ensino superior

Texto aprovado pelos deputados repassa às faculdades privadas o pagamento de taxa devida aos bancos atuantes como agentes financeiro do programa; antes, a União arcava com essa despesa.

Luis Macedo / Câmara dos Deputados

Ordem do dia para análise, discussão e votação de diversos projetos

Medida provisória aprovada pela Câmara segue para análise do Senado.

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (8), a Medida Provisória 741/16, que muda regras do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies), repassando às faculdades privadas o pagamento de taxa devida aos bancos atuantes como agentes financeiros do programa. Antes da MP, a União arcava com a despesa. A matéria, cujo prazo de vigência se encerra no dia 11, será votada agora pelo Senado.

A taxa é de 2% dos recursos liberados pelos bancos em nome do aluno e não poderá ser repassada às anuidades por meio de sua inclusão na planilha de custos que embasa o reajuste anual.

De acordo com o projeto de lei de conversão do senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), a novidade no Fies é a possibilidade de o fundo financiar a parcela da mensalidade não coberta por bolsas parciais concedidas no âmbito do programa Universidade para Todos (ProUni).

O ProUni é sustentado por meio de bolsas concedidas pelas faculdades aos alunos, cujo valor é convertido em certificados que podem ser usados para abater tributos federais devidos pelas mantenedoras à União. Destinado a alunos mais pobres, o programa é sem custos para o estudante, mas se a bolsa for parcial ele tem de pagar a diferença.

Dívidas
Após negociações entre governo e oposição para acelerar a votação da matéria, o Plenário aprovou destaques do PCdoB e do PT que retiraram do texto a possibilidade de o aluno inadimplente ter seu nome registrado no Cadastro Informativo de Créditos Não Quitados do Setor Público Federal (Cadin) ou em cadastros restritivos de crédito de abrangência nacional.

Esses destaques retiraram também a regra que previa a inscrição do débito na Dívida Ativa da União (DAU) após o insucesso de cobrança administrativa.

O projeto de lei de conversão substitui a execução da dívida com tentativas de negociação no âmbito judicial pela cobrança administrativa das parcelas vencidas.

O texto prevê o uso “do rigor praticado na cobrança dos créditos próprios” dos bancos, que deverão adotar “todas as medidas cabíveis para a recuperação das parcelas em atraso e dos encargos contratuais incidentes”.

Aditamento
Nova hipótese de suspensão da assinatura de aditivos ao financiamento foi incluída pelo relatório aprovado. Se ele deixar de pagar os juros, somente poderá realizar aditamento se voltar a ficar adimplente. Os aditivos podem ser usados para renegociar a dívida total, por exemplo.

Quanto à forma de pagamento, o texto permite a amortização por meio de débito em conta corrente do estudante. Atualmente é permitido o desconto em folha de pagamento.

Multa
Multa, a ser disciplinada em regulamento específico do Ministério da Educação, é nova penalidade que poderá ser aplicada às instituições de ensino por descumprimento de obrigações assumidas nos termos de adesão ao Fies e de participação nos processos seletivos conduzidos pelo ministério.

Essa multa substituirá, como fonte de receita do Fies, taxas e emolumentos cobrados dos participantes dos processos de seleção para o financiamento.

O banco, enquanto agente operados do Fies, poderá estabelecer valores mínimos e máximos de financiamento, igualmente segundo parâmetros fixados em regulamento.

As faculdades, por outro lado, poderão praticar valores menores de encargos educacionais em favor do estudante financiado, proibida qualquer forma de discriminação em razão da concessão do benefício, que se estenderá ainda à parcela da mensalidade paga diretamente pelo estudante.

Quanto à destinação dos recursos, o projeto de lei de conversão estabelece que a prioridade será para estudantes que não tenham concluído o ensino superior e não tenham sido beneficiados pelo financiamento estudantil.

Abatimento
O médico militar das Forças Armadas foi incluído entre os profissionais que poderão ter 1% do saldo devedor consolidado abatido mensalmente pelo Fies segundo regulamento.

O benefício é concedido atualmente ao médico integrante de equipe de saúde da família oficialmente cadastrada e com atuação em áreas e regiões com carência e dificuldade de retenção desse profissional, assim como ao professor graduado em licenciatura e em efetivo exercício na rede pública de educação básica.

Diretrizes educacionais
Na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), o senador Ataídes Oliveira incluiu dispositivo para proibir a tutela antecipada para obtenção de autorização de funcionamento de curso de graduação por instituição de educação superior.

A tutela antecipada ocorre quando um juiz concede, antes do julgamento final, um direito postulado pelo pleiteante. Nesse caso, incidiria sobre procedimento administrativo.

Reportagem - Eduardo Piovesan
Edição - Newton Araújo

Fonte: 'Agência Câmara Notícias'
 

Leia também:

comentários

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
GERAL | matéria escrita em 23/02/2017 ás 17:02:00

Semtran interdita as ruas neste sábado para o desfile da Banda do Vai Quem Quer

A partir das 12h a interdição será total por parte da Secretaria Municipal de Trânsito (Semtran).

POLíTICA | matéria escrita em 23/02/2017 ás 17:00:00

Morte do ex-vereador Abelardo Townes de Castro

Filho de família tradicional e pioneira da região,  Aberlado Castro foi fundador  e um batalhador incansável pela construção e fortalecimento  do PMDB em Rondônia.

GERAL | matéria escrita em 23/02/2017 ás 14:29:00

Porto Velho tem o pior índice de abastecimento de água e tratamento de esgoto entre as capitais do Brasil, segundo estudo

Com 48 anos de atuação, a Companhia de Água e Esgotos de Rondônia CAERD está longe de resolver a questão do abastecimento de água e da falta de saneamento básico na capital e no Estado .

POLíTICA | matéria escrita em 23/02/2017 ás 11:38:00

Justiça Eleitoral nega pedido de cassação da Prefeita Juliana Roque, de Pimenta Bueno

A batalha em Pimenta ainda continua, pois há outros três processos também propostos pelo Ministério Público contra a Prefeita, mas até o momento o placar está favorável a ela.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/02/2017 ás 11:23:00

MPF/RO processa Hidrelétrica de Jirau, BNDES e Ibama por danos em Mutum-Paraná

Órgão pede repasse de 600 casas à prefeitura, além de cancelamento e suspensão de novas licenças.

GERAL | matéria escrita em 23/02/2017 ás 11:21:00

Eleições para nova diretoria do SINDSEF ocorrem hoje em todo o Estado

A eleição segue até às 18 horas, com urnas fixas na Sede Administrativa do sindicato em Porto Velho, nas 20 coordenações municipais e nos órgãos federais

GERAL | matéria escrita em 23/02/2017 ás 10:18:00

Principal agência do Banco do Brasil fecha as portas para a população da capital

Com isso, a agência, que é a maior do Estado, vai atender somente contas de pessoas jurídicas, e "expulsar" aproximadamente 18 mil clientes para as agências da periferia da Capital.

GERAL | matéria escrita em 23/02/2017 ás 10:13:00

Carnaval: Eletrobras não terá expediente nos dias 27/2 e 1/3

O atendimento pelo Call Center 0800 647 0120 da distribuidora estará funcionando normalmente.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/02/2017 ás 10:11:00

Justiça determina prefeito a devolver gratificações a servidores

Justiça determinou o restabelecimento dos pagamentos aos servidores de 100% de horas extras, referentes aos meses de novembro e dezembro de 2015 e de janeiro de 2016, assim como o retorno ao contracheque das gratificações...

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/02/2017 ás 08:56:00

Missa de 7º Dia do Desembargador Cássio Sbarzi Guedes

A missa será no dia 25 de fevereiro, às 9h, na Catedral Sagrado Coração de Jesus, Praça Pe. João Nicoletti, Rua Dom Pedro II, 825, Centro de Porto Velho.

GERAL | matéria escrita em 23/02/2017 ás 08:54:00

DESBARRANCAMENTO - Prefeitura vai apresentar estudos sobre riscos nas margens do Rio Madeira

Relatório demonstrará viabilidade ou não de empreendimentos e quais intervenções necessárias.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 23/02/2017 ás 08:50:00

Prazo para técnicos administrativos do ex-Território se habilitarem no processo nº 2039/1989 encerra hoje, 23/2

A Justiça divulgou dois links com as listas de servidores. A primeira lista traz os nomes dos Técnicos já habilitados no processo, indicados originalmente pelo SINTERO e pela UNIÃO...

POLíTICA | matéria escrita em 23/02/2017 ás 08:43:00

Anderson do Singeperon denuncia corregedor e secretário da Sejus por improbidade administrativa

Segundo o parlamentar, folha de ponto foi assinada pelo corregedor, enquanto servidora passeava nos EUA.

POLíTICA | matéria escrita em 23/02/2017 ás 08:40:00

Privatização da Caerd não garante solução para saneamento da capital

Gessi Taborda

POLíTICA | matéria escrita em 23/02/2017 ás 08:33:00

Ivo Cassol critica reportagem da TV Globo sobre a Fosfoetanolamina

O parlamentar disse que o médico Dráuzio Varella, um dos críticos da venda da fosfoetanolamina , é sócio-administrador da DNF - Clínica e Pesquisa Ltda. E que, portanto, não tem interesse na cura barata da doença.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2016 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com