Estagiários melhoram o serviço público em órgãos do governo de Rondônia

A Sugesp admitiu mais 16 estagiários para o atendimento às suas demandas de trabalho.

Texto: Montezuma Cruz/Fotos: Jeferson Mota
Publicada em 17 de julho de 2017 às 14:15
Estagiários melhoram o serviço público em órgãos do governo de Rondônia

A Superintendência Estadual de Gastos Públicos Administrativos (Sugesp) admitiu mais 16 estagiários para o atendimento às suas demandas de trabalho. Com esse grupo, o governo de Rondônia prossegue o programa de apoio aos acadêmicos das instituições de ensino superior em Porto Velho.

Este mês, a Sugesp incorporou à sua rotina de trabalho oito alunos dos cursos de administração e um de contabilidade, das Faculdades Aparício Carvalho (Fimca); e da União das Escolas Superiores de Rondônia (Uniron), cinco de arquitetura e urbanismo, um de engenharia elétrica e seis de engenharia civil. Outras faculdades já se beneficiaram desse convênio com o governo estadual.

“O retorno é satisfatório, o estado ganha”, disse nesta segunda-feira (17) o superintendente Elvandro Ribeiro da Silva. “Eles chegam aqui trazendo nova visão, contribuindo para a solução de antigos problemas, e no cômputo geral obtêm resultados simples, baratos e eficazes”, elogiou.

Os contratos de trabalho duram um ano e podem ser renovados para mais um, informou a coordenadora administrativa e financeira da Sugesp, Elizete Gonçalves. “Na rotina diária, a melhora é significativa porque eles adquirem experiência e o período de estágio [quatro horas diárias] se reveste em grande contribuição para o serviço público”.

O período exigido para o estagiário é de 300 horas, com acompanhamento direto das chefias.

A parceria com o Instituto Federal de Rondônia (Ifro) não estabelece remuneração, mas oferece as mesmas oportunidades de aprendizado, destaca Elizete Gonçalves: “São turmas que entram e saem, em revezamento, todas elas com chance de desenvolver talentos e aprender as normas do serviço público”.

Até o segundo semestre do ano passado, a Sugesp incorporou outros 30 estagiários, distribuindo-os na Coordenação de Engenharia da Administração do Complexo Rio Madeira e nas Gerências Financeira e de Gastos Essenciais.

Comentários

  • 1
    image
    Aldo Minardo 17/07/2017

    O problema é o meu uso que os Gestores Estaduais vêm fazendo dos estagiários, usando-os para trabalharem como se servidores de carreira fossem, em flagrante desvio de função, e com isso seguem desobedecendo a lei federal 11788/2008 e deixando de contratar servidores efetivos por meio de concurso público. Deveriam ser severamente punidos por essa prática desleal e desumana. Uma vergonha ampliada na Gestão de Confúcio Moura

Envie seu Comentário

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook