06/10/2016 - 13h15min - Atualizado em 06/10/2016 - 13h15min

Estudantes, Professores e Técnicos do IFRO realizam protesto contra a PEC 241

Estudantes dão recado à Bancada Federal para que votem contra.

Cerca de 800 estudantes e servidores do IFRO de todo o Estado (Ariquemes, Cacoal, Colorado D’Oeste, Ji-Paraná, Porto Velho, Vilhena, Guajará-Mirim e Jaru) realizaram no final da tarde desta quarta-feira, 05 de outubro, um Ato Público no centro de Vilhena para protestar contra os cortes de verbas no Serviço Público, sobretudo nas verbas da Educação e Saúde. O protesto, que se estendeu até à noite, também foi acompanhado por pais, ex-alunos e estudantes de outras escolas da rede pública estadual, Universidade Federal de Rondônia (UNIR) e do SENAI.

Aproveitando que inúmeros estudantes participam do IV CONPEX (Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão) do IFRO, o Grêmio Estudantil do IFRO – Vilhena, que desde a semana passada já está mobilizando contra a PEC 241, organizou o movimento que teve adesão massiva dos participantes do Congresso. Com faixas, cartazes e muita disposição os manifestantes chamaram a atenção da sociedade para os impactos previstos no serviço público, principalmente no que diz respeito à Saúde e à Educação.

Para Júlia Tonial, do Curso Técnico Integrado de Edificações (IFRO-Vilhena), a “PEC 241 representa o sucateamento da Educação e da Saúde. Não entendemos como o povo pode ser penalizado diante de tantos desmandos nacionais. Porque os deputados e senadores não reduzem os salários? Porque se deu um aumento absurdo para juízes, senadores e deputados? E as Aposentadorias especiais? Enquanto isso querem que o povo pague mais uma vez a conta?”, desabafa a estudante.

Tiago José, do Curso Técnico Integrado de Informática (IFRO-Vilhena) há muito mais por trás disso tudo. Segundo ele, “além da Educação, a saúde do povo será atingida e sentida em todo o Brasil. Alertamos para o fato de que cerca de 2/3 do orçamento do Ministério da Saúde são transferências para que Estados e Municípios financiem despesas com as Unidades Básicas de Saúde, hospitais, exames laboratoriais e de imagens, medicamentos, vigilância epidemiológica e sanitária, entre outros. Ou seja, não se trata ‘apenas’ de reduzir os gastos federais em saúde, mas sim de provocar uma redução que impactará principalmente o atendimento à população nos Estados, Distrito Federal e Municípios”. O estudante complementa, ainda, “O PL 257, a reestruturação do Ensino Médio e o Escola Sem Partido, também fazem parte desse ataque à educação pública e laica. Querem acabar com o conhecimento!”, conclui.

PEC 241, segundo os manifestantes, comprometerá toda perspectiva de expansão prevista para o IFRO“Sem investimentos e com cortes de verbas, será impossível garantir – dentro do plano de expansão do Instituto – a oferta de mais vagas e de novos cursos. Os campi recém-instalados, como o de Guajará-Mirim, Jaru ou a Unidade Avançada de São Miguel do Guaporé serão os mais penalizados”, afirma o professor Cleyton Pereira, do SINASEFE-Vilhena.

Outra preocupação é com as atividades de Pesquisa e Extensão, que dentro da proposta da PEC 241, também serão impactadas. “Para o governo, a pesquisa e a extensão não são necessárias. Se uma das missões dos Institutos Federais é produzir tecnologia, isto se dá por meio da pesquisa. Com o corte de verbas, estas atividades e a qualificação docente para que possamos avançar na oferta de cursos de graduação e pós-graduação Stricto Sensu (Mestrado e Doutorado) será um sonho distante”, afirma o professor de História, Márcio Martins, do campus Vilhena."Querem impedir os Institutos de produzir ciência!", afirma o professor.

Os estudantes, de ​​todo o Estado, em assembleia, ao final da manifestação conclamaram os presentes a realizar uma campanha massiva nas redes sociais e nas escolas contra a PEC 241 e divulgarão o posicionamento de deputados e senadores da bancada rondoniense, pressionando para que votem contra o projeto de emenda constitucional. O encerramento do ato foi feito com um Sarau com a apresentação de várias compositores (estudantes e professores).

As mobilizações contra os cortes de verba da Educação e outras áreas sociais devem ganhar força na próxima semana, já que a organização estudantil pretende mobilizar escolas da rede pública e Universidade Federal.

ENTENDA A PEC 241/2016

Chamada de novo regime fiscal pelo governo interino, a PEC 241/2016 limita as despesas primárias da União aos gastos do ano anterior corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o que significa que a cada ano, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) vai definir, com base na regra, o limite orçamentário dos poderes Legislativo (incluindo o Tribunal de Contas da União), Executivo e Judiciário, Ministério Público Federal da União (MPU) e Defensoria Pública da União (DPU). Como o IPCA só é conhecido após o encerramento do ano, a PEC 241 determina que, para calcular o limite, o governo estimará um valor para a inflação, que será usado na elaboração dos projetos da LDO e da lei orçamentária. Na fase de execução das despesas, no ano seguinte, será usado o valor final do IPCA, já conhecido, procedendo-se aos ajustes nos valores dos limites.

Caso haja descumprimento ao limite de gastos, o órgão ou Poder Público serão penalizados nos anos seguintes com a proibição de medidas que aumentem o gasto público, como o reajuste salarial de servidores públicos; criação de cargo, emprego ou função; alteração de estrutura de carreira; à admissão ou à contratação de pessoal, a qualquer título, ressalvadas as reposições de cargos de chefia e de direção que não acarretem aumento de despesa e aquelas decorrentes de vacâncias de cargos efetivos; e à realização de concurso público.

Um estudo realizado pela subseção do DIEESE utilizou a regra prevista pela PEC 241 para calcular qual seria o orçamento de educação e saúde públicas desde 2002, caso a proposta estivesse em vigor em 2001. Os números são alarmantes. No ano de 2015, por exemplo, ao invés dos R$ 75,6 bilhões que foram investidos em educação, as medidas previstas na PEC fariam com o que o orçamento fosse de R$ 29,6 bilhões – uma redução de R$ 46 bilhões. De 2002 para 2015, as regras da PEC fariam com que o orçamento da educação acumulasse perdas de R$ 268,8 bilhões – o que representaria um corte de 47% em tudo o que foi investido em educação nesses 14 anos.

SINASEFE

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica.

Seção Sindical Vilhena - RO

Leia também:

comentários

COMENTÁRIOS


Avatar de ALMIR

Postado por ALMIR em 07/10/2016 às 14:29

Ja tava tudo programado. Primeiro rejustar os salários do jUdiciário. Deputados e senadores. Depois congelar os outros benefícios sociais. Verbas da educação e saúde e salários daquele que recebem menos. Isso tudo é muito mais. iso por 20 anos....

66.249.85.26
Avatar de JOSE

Postado por JOSE em 06/10/2016 às 21:31

FORA DILMA!

66.249.85.28

Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
POLíTICA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 10:41:00

Jesuíno Boabaid recebe denúncias de precariedade no 5º BPM

​Policiais reclamam das péssimas condições dos banheiros da instituição.

POLíTICA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 10:26:00

Quero um emprego!

Por Professor Nazareno

POLíTICA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 10:21:00

​Tá igual cego em tiroteio

Gessi Taborda 

POLíCIA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 10:07:00

Irmãos ficam lesionados após golpes de facão durante desentendimento com vizinho na Zona Leste de Porto Velho

Os policiais mantiveram contato com o agressor que saiu de sua residência e confessou o que fez.

GERAL | matéria escrita em 20/01/2017 ás 10:06:00

Mãe e filha estavam em avião de empresário que caiu em Paraty

A mãe era professora de educação infantil e veio de Juína, no Mato Grosso, para visitar a filha em São Paulo. Carlos Alberto, segundo a nota do grupo Emiliano, as convidou para o fim de semana em Paraty

POLíCIA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 09:43:00

Homem é preso acusado de realizar vários furtos em lojas no Porto Velho Shopping

De acordo com com informações que constam no boletim de ocorrência, o suspeito havia feito vários furtos de relógios e óculos, e quando deixou a loja, funcionários o observaram pelas câmeras de segurança.

POLíCIA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 09:46:00

Policiais civis aposentados poderão atuar na Força Nacional de Segurança

Ainda segundo o edital, a colaboração voluntária poderá ser individual ou em grupo, em ambiente fechado ou aberto, a pé ou com emprego de viaturas, nos períodos diurno, noturno ou em revezamento de turnos e sempre sob supervisão permanente.

GERAL | matéria escrita em 20/01/2017 ás 09:44:00

Correios vão operar na área de telefonia móvel

No primeiro ano de operação, a empresa vai oferecer somente planos pré-pagos, chips e recargas, mas estuda a viabilidade da oferta de planos pós-pagos a partir de 2018.

POLíTICA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 09:42:00

Filho de Teori Zavascki descarta, no momento, sabotagem em acidente aéreo

Em conversa por telefone com a Agência Brasil, o advogado contou que ficou sabendo da tragédia por meio do grupo da família no aplicativo de mensagens WhatsApp.

POLíTICA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 09:40:00

Cármen Lúcia diz que ainda não analisou como ficará andamento da Lava Jato

Com a morte de um ministro, o Artigo 38 do Regimento Interno do Supremo prevê que os processos deverão ser herdados pelo juiz que ocupar a vaga.

POLíTICA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 09:37:00

Teori estava prestes a homologar delações de executivos da Odebrecht

Na sua última entrevista antes do acidente, no dia 19 de dezembro, Teori disse que iria trabalhar durante o recesso para analisar os depoimentos.

POLíCIA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 09:35:00

Morte do ministro Teori: Bombeiros resgatam mais dois corpos de avião que caiu em Paraty

O Ministério Público Federal e a Polícia Federal estão investigando o acidente.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/01/2017 ás 09:23:00

Teori Zavascki foi ministro do STF por quatro anos

Teori Zavascki tinha 68 anos. Nasceu em 15 de agosto de 1948, em Faxinal dos Guedes (SC). Viúvo desde 2013, ele deixa três filhos.

POLíCIA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 09:00:00

Foragido da justiça é preso após furtar motocicleta

Ele saiu empurrando a moto e foi seguido por populares até a Avenida Jorge Teixeira, em frente a Rodoviária.

POLíCIA | matéria escrita em 20/01/2017 ás 08:48:00

Homem é preso após roubar bolsa de mulher em parada de ônibus no centro de Porto Velho

De acordo com informações que a vítima passou aos policiais, ela estava sentada aguardando o ônibus quando o suspeito sentou ao seu lado e com uma faca fez ameaças para que ela entregasse a bolsa.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2016 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com