PMDB quer salvar a horta do presidente com publicidade

Gessi Taborda

Publicada em 20 de março de 2017 às 20:35:00

getaco@gmail.com

FILOSOFANDO

“Não tenha medo da perfeição. Você nunca vai atingi-la.” SALVADOR DALI(1901/1989), pintor, escritor e escultor espanhol.

PREJUIZO GARANTIDO

Rondônia praticamente não tem nenhum grande frigorífico, não é um processador de carnes com peso singular no bilionário mercado, embora seja reconhecida como dona de uma pecuária importante e sempre crescente, destacando-se na criação do “boi verde”.

É claro que as consequências desse escândalo revelado pela operação “Carne Fraca”, da PF não ficarão restritas às gôndolas dos supermercados. O estado rondoniense será afetado também.

O pior é que os pecuaristas, grandes e pequenos, que não têm nada a ver com esse escândalo de adulteração, perderão vendas já que é certo que as exportações desses produtos serão afetadas. Daí virão os cortes de investimentos e de postos de trabalho. E para todos nós, cidadãos comuns, a sensação que fica após mais esta operação da Polícia Federal é que a corrupção impregna todos os níveis d a nossa sociedade. Está na nossa cultura.

LAVAGEM CEREBRAL

A publicidade oficial, paga com o dinheiro do contribuinte, tem como objetivo induzir a população a acreditar que os dirigentes estão fazendo a coisa certa e dando conta do recado e até mesmo superando expectativas. Os mesmos objetivos lastreiam a publicidade dos partidos políticos. Um autêntico trabalho de lavagem cerebral...

Quem viu a televisão no dia de ontem – ou ouviu o rádio – teve mais uma mostra tentativa de manipular a opinião pública pela publicidade.

DO PMDB

Com a chancela do PMDB – o partido que em Rondônia tem Valdir Raupp como seu principal cacique – as inserções começaram ontem. A campanha utiliza como slogan “O Brasil de Temer – o presidente certo, na hora certa”. Quem bolou isso certamente está de gozação. O que a gente vê na realidade do país é exatamente o contrário: “O presidente errado, na hora errada”. A avaliação de Temer e da maioria das lideranças do PMDB, inclusive a do rondoniense Valdir Raupp não tem nada de positivo, é a pior possível.

Em Brasília, o Palácio do Planalto tinha esperanças de que a liberação do FGTS tivesse melhorado a imagem do governo do PMDB. Mas essa história da carne podre com propinas para o PMDB não ajudou em nada, pelo contrário. Peemedebistas deverão sofrer um “atropelamento” nas urnas do próximo ano.

PROFUNDA

Sinceramente não dá para compreender quais motivos levam o MP e o TC rondonienses a não abrir uma profunda investigação sobre obras do governo estadual, tão demoradas como a do Ginásio Cláudio Coutinho, no centro da capital. Que o governo é incompetente todo mundo sabe, mas nem assim dá para compreender a demora de anos de uma obra de reforma. Afinal, nesse período todo houve tempo para se fazer um ginásio novo e não uma simples reforma que, pelo visto, está longe de acabar.

Sinceramente dá para desconfiar de alguma safadeza nesse negócio. Certamente uma investigação de órgãos como os citados acima poderá revelar o tamanho da cifra gastas até agora naquela mera reforma. É preciso revelar também quais são os personagens envoltos nesse negócio. Pelo visto temos ali, em pleno centro da cidade, um escândalo tão gravíssimo como aquele que ficou conhecido no tal “Espaço Alternativo”.

TÁTICA

Políticos estão convencidos que irão escapar da prisão pela corrupção eleitoral. A tática é definir especificamente a Caixa 2 como crime. Em seguida, enquadrar nessa definição o maior número possível de políticos e empresários. E, como a lei que especifica que a Caixa 2 é crime será recente, todos os acusados serão inocentes, já que quando a praticaram ainda não havia lei que a definisse como crime.

COMEÇOU

O porta-voz da Europa para assuntos de Saúde, Enrico Brívio, anunciou ontem numa coletiva de imprensa que os europeus pediram que as autoridades brasileiras retirassem da lista de exportadores todos aqueles citados no escândalo. Se o Brasil não retirar as companhias envolvidas no escândalo da fraude da lista de exportação, a União vai bloquear a entrada dos produtos; China e Coreia do Sul também adotaram a prática.

PROMISCUIDADE

Não dá para garantir que as práticas tornadas públicas pela operação Carne Fraca não aconteçam também no estado rondoniense. Uma fonte conhecedora desse mercado no estado comentou que “uma investigação com a profundidade” dessa operação da PF, poderia mostrar que aqui também há promiscuidade entre política e o mercado da carne. Afinal, muitos políticos receberam doações desse segmento para suas campanhas antigas.

TRIBUTOS

O fim do imposto “por dentro” significará perdas de arrecadação para os Estados. Isso e a crise econômica devem provocar mudanças no sistema.O relator da reforma tributária na Câmara Federal, Luiz Carlos Hauly (PSDB-SC), fez prognóstico muito positivo para a aprovação de um novo sistema ainda este ano.

CASADO

O entendimento do STF na semana passada de que o ICMS não pode ser incluído no cálculo do PIS/Confins altera muito a arrecadação dos Estados. Em sua decisão, a Corte definiu que impostos devem incidir apenas sobre a receita.

EXPLICANDO

Tome-se para exemplo a conta de luz: o ICMS sobre energia é de 30% mas o consumidor paga hoje 42% porque a empresa calcula o imposto sobre a receita e sobre o próprio tributo. É o que os contadores chamam de cobrar imposto “por dentro” ou “em cascata”. Isso não vai poder continuar.

VAI PARAR?

A nota distribuída ontem à imprensa descortina uma situação grave, para Rondônia e o país. O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado de Rondônia (MP/RO) conseguiram decisão favorável do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) em um recurso. A decisão determina que o Ibama suspenda imediatamente a renovação de licenciamento ambiental da Usina Hidrelétrica de Santo Antônio até o início das condicionantes relacionadas ao Patrimônio Arqueológico, Pré-Histórico e Histórico. O cumprimento da decisão é imediato, sob pena de multa de R$ 50 mil por dia de atraso. Será que a Usina vai parar? Vai suspender a geração de eletricidade? Vai ser desmontada? Du-Vi-De-Ó-Do!