13/12/2016 - 09h56min - Atualizado em 13/12/2016 - 09h56min

Regimento Interno do TJRO entra em vigor com novas mudanças

O regimento foi publicado no Diário do Justiça do dia 21 de outubro de 2016.

Após longo estudo jurídico realizado por uma comissão, composta por seis desembargadores e quatro serventuários, entra em vigor no próximo dia 21 de dezembro de 2016, a edição especial do Regimento Interno do Poder Judiciário do Estado de Rondônia (RITJRO). Ele dispõe sobre o funcionamento do Tribunal de Justiça e regula a competência de seus órgãos julgadores como Tribunal Pleno, Câmaras Cíveis, Criminais, Especiais, entre outros; assim como regula a instrução e julgamento dos processos e a disciplina dos serviços a serem executados. O regimento foi publicado no Diário do Justiça do dia 21 de outubro de 2016.

A nova edição visa o aprimoramento dos serviços jurisdicionais com a finalidade de dar uma resposta ainda mais célere e eficaz à sociedade, que busca seu direito e justiça no Poder Judiciário Rondoniense.

De acordo com informação da Secretaria Judiciária do TJRO, determinadas ações que eram julgadas pelo Tribunal Pleno (órgão composto por todos os desembargadores), com a nova edição passaram a ser de competência das Câmaras Especiais, Câmaras Especiais Reunidas, Câmaras Criminais e Câmaras Criminais Reunidas.

Câmaras Especiais

Como o novo ordenamento interno, compete o processamento e julgamento às Câmaras Especiais de habeas corpus e mandados de segurança contra atos de promotores de justiça e defensores públicos, e em casos vinculados às referidas Câmaras. Além disso, o habeas data contra atos do procurador-geral do estado, secretários estaduais, juízes, promotores de justiça e defensores públicos.

Vinculou-se também às Câmaras Especiais, mandados de injunção em normas elaboradas por juízes de direito, procurador-geral do estado, secretários municipais e estaduais, prefeitos, mesas das câmaras municipais, órgãos, entidades e autoridades da administração direta e indireta dos municípios e do estado. Tais competências estão dispostas no art. 115, do novo regimento do TJRO.

Câmaras Especiais Reunidas

Com relação à competência de julgar e processar das Câmaras Especiais Reunidas, disposto no art. 118, do RITJO, o Mandado de Segurança será decidido contra atos de membros do Ministério Público (MP) e da Defensoria Pública. O habeas corpus será julgado contra atos praticados por deputados estaduais, procurador do estado, prefeitos, membros do MP e da Defensoria Pública, em atuação nas referidas Câmaras ou em casos vinculados à sua competência.

Nos processos de competência das Câmara Especiais Reunidas também serão julgados as suspeições e impedimentos contra os membros do MP. Serão julgados em processos originariamente por estes órgãos, os deputados, juízes, membros do MP, defensores públicos, procurador-geral do estado, secretários de estado e os prefeitos no exercício do mandato pela prática dos crimes de responsabilidade, assim como nos crimes contra a administração pública.

A exceção de suspeição também será julgada pelas Câmaras Reunidas quando o postulado da demanda tiver foro especial vinculado ao referido órgão, assim como os conflitos negativos de competências entre juízes de primeiro grau nos processos de competência das referidas Câmaras.

Câmaras Criminais

Conforme o art. 114, do RITJO, com o novo ordenamento, compete às Câmaras Criminais processar e julgar habeas corpus e mandados de segurança contra atos de promotores de justiça e defensores públicos, em matéria vinculada a elas. Além disso, será julgada habeas data contra atos omissos de juízes de Direito e demais autoridades submetidas a sua jurisdição, que versem sobre matéria de sua competência recursal.

Câmaras Criminais Reunidas

Já às Câmaras Criminais Reunidas, conforme o art. 117, do RITJRO, competem processar mandados de segurança contra membros do MP, da Defensoria Pública; habeas corpus contra ato de deputados estaduais, procurador-geral do estado, secretários de estado, prefeitos, membros do MP e da Defensoria Pública. Compete também, pelo novo ordenamento, processar e julgar suspeições e impedimentos suscitados contra membros do MP, vinculados as Câmaras Criminais.

Serão julgados também pelas Câmaras Criminais Reunidas, nos crimes comuns praticados, os deputados estaduais, juízes, membros do MP e da Defensoria Pública; o procurador-geral do estado, os secretários de estado e prefeitos, enquanto estiverem no exercício do mandato. Além disso, será julgado habeas data contra ato de seus membros (desembargadores), assim como contra os desembargadores das Câmaras Criminais; e a exceção da verdade, nos processos de crime de calúnia, em que o querelante (o requerente) possua foro especial na Câmara.

 

Assessoria de Comunicação Institucional

Leia também:

comentários

COMENTÁRIOS


Envie Comentários utilizando sua conta do Facebook

publicidade
RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 17:02:00

STJ anula pena de usuário de droga condenado a sete anos de prisão

A discussão sobre a descriminalização do porte de drogas deve ter fim somente após decisão definitiva de outra Corte, o Supremo Tribunal Federal (STF).

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 16:56:00

Decretado luto oficial no Judiciário

Sendo assim, as bandeiras, durante esse período, serão hasteadas a meio mastro nas unidades do Judiciário de Rondônia.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 13:14:00

OAB/RO aprova criação da Comissão de Defesa e Proteção de Animais

Um dos motivos alegados para a criação é a questão que envolve maus tratos aos animais, seres que gozam de sentimentos cientificamente comprovados.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 13:12:00

Semana da ESA: programação conta com uma palestra em Porto Velho e três no interior

Em Porto Velho, os advogados poderão assistir à palestra “As Novidades da Lei 3.896/2016 (A Nova Lei de Custas de Rondônia)”, ministrada pelos especialistas Vinicius Lemos e Guilherme Pignaneli.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 13:06:00

Plataforma BID disponibiliza acesso a acervo jurídico para advogados de Rondônia

Segundo o presidente da OAB/RO, Andrey Cavalcante, oferecer benefícios e gerar conhecimento aos advogados são prioridades da gestão.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 13:01:00

Transexual pode remover barba pelo SUS, diz decisão premiada

Com base em pareceres médicos, um transexual garantiu, na Justiça, o direito de realizar depilação a laser de pelos da face na rede pública de saúde.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 12:57:00

Sentença que pune policiais por tortura ganha prêmio de direitos humanos do CNJ

O concurso premiou sentenças que protegeram os direitos de vários segmentos da população, como crianças, imigrantes e refugiados, entre outros.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 12:42:00

CNJ Serviço: como são enquadrados os diferentes crimes de homicídios

O Brasil ocupa atualmente o primeiro lugar no ranking mundial de homicídios, com o registro de mais de 59 mil assassinatos em 2014.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 12:29:00

Mais de 200 pessoas participam do Simpósio sobre Cidadania e Diversidade Sexual em Ariquemes

O evento teve como objetivo promover um amplo debate com a sociedade, visando combater a violência decorrente de preconceito/discriminação.

RONDôNIA JURíDICO | matéria escrita em 20/02/2017 ás 08:37:00

OAB/RO lamenta morte do desembargador aposentado Cassio Sbarzi Guedes

A Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Rondônia (OAB/RO) manifesta seu luto e pesar pela morte do desembargador aposentado do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJRO) Cássio Sbarzi Guedes.

publicidade
publicidade
© Tudo Rondônia 2005-2016 web site jornalístico - todos os direitos reservados
Editor responsável: Rubens Coutinho/ Registro Profissional 192 DRT/RO
Redação e administração: Avenida Calama com Lauro Sodré, 1118 - Salas 305 e 306 - Bairro Olaria - Porto Velho, Rondônia - CEP 76801-276 MSN/e-mail: tudorondonia@gmail.com